sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Reflexões sobre cinco anos de política estudantil

Produzi esse texto logo que saí da UFMG, e é por isso que resolvi não revisá-lo. As experiências dos últimos anos poderiam ofuscar ou apagar as experiências que então estavam mais vivas em minha memória. Também a linguagem seria alterada com essa revisão, afastando o texto dos estudantes.

Como se nota na introdução, eu era então militante do PCdoB (hoje sou do PCB). Mais exatamente, eu fui da direção estadual da UJS mineira entre 1994 e 1998, o que me permitia ter uma visão geral do movimento estudantil no país, o suficiênte para perceber seus problemas comuns. Foi essa experiência também que me permitiu observar de perto os processos de degeneração de uma organização de esquerda, e as ligações desse processo com o aparelhamento das organizações estudantis.

Esse texto tem agradado aos militantes do movimento estudantil:

2 comentários:

dariodasilva disse...

Camarada, estou lendo o artigo sobre o ME, é instigante. Assim que for possível vou alaborar alguns questionamentos para o debate se o camarada achar válido.
Grande abraço.

dariodasilva disse...

O “NOVO” e o Movimento Estudantil, no contexto da velha “Universidade Nova”.

http://dariodasilva.wordpress.com/2008/11/25/o-novo-e-o-movimento-estudantil-no-contexto-da-velha-universidade-nova/